sábado

Urgente: Nacional desiste e não ingressará no amador 2015

O Nacional não participará do Campeonato Municipal de Futebol Amador de Santa Helena. O motivo foi a dificuldades que os dirigentes estavam encontrando para formar o elenco da categoria Livre.

O diretor esportivo, Andrei Draguetti, que é quem estava à frente do clube neste ano, optou por desistir de participar da competição neste ano para voltar com força em 2016.

Futebol: treinamentos estão a todo vapor em Santa Helena

Os treinamentos para o futebol de Santa Helena estão a todo vapor. Ontem, cerca de 25 atletas compareceram nas atividades que aconteceram no Estádio Ângelo Cattani, Clube União. Lá, além do técnico Pedro Mateus, eles foram recepcionados pelo Secretário de Esportes e Lazer Marco Damke e pelo Diretor de Esportes Paulo César Zembrzuski.

Damke falou aos atletas da importância da prática esportiva, principalmente o futebol. Ele também ressaltou que além de tudo, os atletas devem estudar e serem disciplinados. Após o breve discurso, Pedro Mateus comandou um treinamento com os meninos.

Os treinamentos para o futebol acontecem no Clube União. Nas segundas, quartas e sextas-feiras os trabalhos serão para atletas nascidos entre os anos de 1998 a 2007. Na terças, quintas e sábados, as atividades acontecem para as equipes do Juventude e Abertos.




  






Santa Helena: seleção masculina de futsal se prepara para Jojups

A seleção santa-helenense de futsal sub-17, comanda por Régis Schimitz, está se preparando forte para disputa das competições que estão por vir em 2015. O principal campeonato será os Jogos da Juventude (Jojups).

Na tarde desta sexta-feira, os meninos treinaram forte. Sob um sol escaldante, Régis comandou um treino físico nas dependências da quadra de areia do Balneário Terra das Águas de Santa Helena. Tudo para deixar os atletas voando nas competições.

Confira as fotos:

Copa Cataratas: Foz Cataratas perde do Blumenau e fica de fora da decisão

Depois da derrota do Umuarama Futsal para o Carlos Barbosa-RS por 5x1, na semifinal da III Copa Cataratas de Futsal, o Foz Cataratas era o último time paranaense que ainda brigava pelo título. Mas na noite desta sexta-feira, 27, a equipe iguaçuense perdeu para o Blumenau-SC por 3x1 d ficou de fora da decisão.

Os gols só saíram no segundo tempo: Rafinha abriu o placar com Rafinha, cobrando pênalti. O Foz Cataratas conseguiu empatar com gol de Romarinho. Mas, com o goleiro-linha, os catarinenses chegaram ao segundo gol, com Lucas Machado. No final, foi a vez do Cataratas arriscar o goleiro-linha, mas a tática deu errado e Dalmo fechou om placar em 3x1.

Com o resultado, o Foz Cataratas decidirá o terceiro lugar da Copa Cataratas neste sábado (28), contra o Umuarama Futsal. Logo depois, será disputada a grande final, entre Blumenau-SC e Carlos Brabosa-RS.



(Clique Esporte)

Carlos Barbosa vira sobre o Umuarama e chega à final da Copa Cataratas

Umuarama Futsal e Carlos Barbosa entraram em quadra nesta sexta-feira (27) no ginásio Costa Cavalcante para fazerem a primeira semifinal da III Copa Cataratas Futsal e, após vencer o Umuarama pelo placar de 5 a 1, a equipe gaúcha conquistou uma das vagas a final.

O Umuarama Futsal abriu o placar com Buguinha ainda na primeira etapa, após contra-ataque do Umuarama a bola sobrou para o pivô Umuaramense empurrar para as redes aos 8”50 de jogo. Ainda na primeira etapa, o Carlos Barbosa conseguiu a virada, com Grillo e Bruno.

Na segunda etapa, o ACBF conseguiu fazer mais 3 gols, Murilo fez o terceiro em jogada individual na ala, o camisa 11 driblou o marcador e bateu na saída de Lambão. Pito fez o quarto gol em um contra-ataque rápido da equipe gaúcha e ampliou aos 9”40. E fechando o placar, restado 40 segundos, Zico roubou a bola na defesa umuaramense e bateu na saída de Lambão.

O Carlos Barbosa enfrentará na final o vencedor da outra semifinal, no confronto de Foz Cataratas e Blumenau/Hering, as 19:00 horas deste sábado (28). Já o Umuarama Futsal enfrentará o o perdedor da outra semifinal, na manhã do sábado.



(Bruno Vanço/foto: Christian Rizzi)

Cascavel vence o Floripa e decide final do Torneio de Verão

O Cascavel Futsal está na final do 40º Torneio de Verão, em Rio do Sul-SC. A equipe paranaense (que representa a Flavale/Rio do Sul) venceu o Floripa Futsal-SC (que joga pelo Moitas/Ituporanga) por 5x2, se credenciando à final do torneio, no próximo sábado (28), contra a Assoeva-RS.

A Serpente precisou de apenas 56 segundos para abrir o placar, com  Guilherme. Faltando 30 segundos para o fim da primeira etapa, Renatinho empatou para o Floripa. Mas na jogada seguinte Ricardinho colocou o Cascavel na frente novamente: 2x1.

Aos 2'29" do segundo tempo Leanderson (ex-Guarapuava) voltou a empatar a partida, mas quando levou o Floripa terceiro gol, anotado por Rafael, a equipe se abriu, utilizando goleiro-linha, e levou mais dois gols, marcados por Ricardinho e Issamu.

Na outra semifinal, Guarapuava e Assoeva-RS fizeram um jogo intenso e equilibrado, que terminou empatado em 2x2 (tempo normal e prorrogação). Nos pênaltis os gaúchos levaram a melhor, vencendo por 5x4.

A final do Torneio de Verão, entre Cascavel e Assoeva, está programada para este sábado, às 20h30 horas, no ginásio do Sesi, em Rio do Sul-SC.

ATUALIZAÇÃO

Em acordo com as equipes ficou decidido que não haverá disputa do terceiro lugar, ficando com o terceiro posto, para fins de classificação final, será o time que perdeu nas semifinais para o campeão do torneio.



(Clique Esporte)

sexta-feira

Skatistas pedem melhorias em pista de Santa Helena

A Associação de Skatistas de Santa Helena está pedindo que seja reformada a pista de skake, localizada na Praça da Criança. São quatro pedidos, considerados de extrema importância, que são reivindicados. A principal delas é com relação ao chão, que está todo esburacado. Além disso, os esportistas querem também a reforma de alguns obstáculos, a construção de um banheiro e a instalação de iluminação.

Hoje a associação conta com 15 integrantes, mas segundo um dos líderes do grupo, Geovanni Baratieri, há muitos outros adeptos ao esporte em Santa Helena. Baratieri destacou ainda que o espaço para andar de skate nunca foi reformado pelo poder público. Há alguns anos atrás, apenas passou por pinturas, mas não resolveu os problemas existentes.

- Precisamos de uma reforma que deixe a pista andável, ou seja, chão liso já que o atual está todo esburacado. Os obstáculos estão quebrados e a construção de um banheiro também são importantes. E também necessitamos de iluminação, para poder andar durante a noite, que é o horário que alguns praticantes saem do trabalho – reivindicou.

Skatista a 7 anos, Juan Pizapio disse que o chão que há na pista, além de esburacado é muito áspero, o que coloca em risco a integridade física dos adeptos. Juan revelou que os últimos reparos ocorridos, foram feitos pelos próprios skatistas, mas não o problema não foi resolvido. Hoje, para andar de skate, eles utilizam o espaço aberto do pavilhão do Balneário Terra das Águas, que possui o piso ideal e também as ruas da cidade.

- O piso seria para dar maior segurança. A iluminação é para quem deseja andar a noite e diminuiria o número de pessoas mal intencionadas, que vai até a pista praticar atos ilícitos. O banheiro seria fundamental, pois várias vezes nos deparamos com fezes atrás das rampas, além do forte cheiro de urina. Hoje praticamos o esporte as ruas e também no pavilhão do balneário, mas não são locais ideais – disse.

Giovanni e Juan relataram também que a reforma geral da pista vai além dos skatistas de Santa Helena. Com a associação, ambos pensam em ampliar a modalidade e promover competições regionais e até aulas gratuitas de como andar de skate. Conforme Giovanne, a aplicação dos projetos depende das melhorias na pista. Ele disse ainda que a modalidade nunca foi valorizada em Santa Helena.

- Se a reforma acontecer temos em mente alguns trabalhos que podemos realizar como campeonatos, por exemplo, dentre outras atividades que contribuem para o bem estar nosso e de outras pessoas. Quando a pista foi construída havia gente ensinando a prática do esporte – afirmou. As únicas pessoas que valorizam o esporte em Santa Helena são os próprios skatistas. Não há valorização necessária para difundir a modalidade na cidade. Falta incentivo – lamentou.