23 agosto 2013

Por um futebol santa-helenense melhor - Opinião

Artigo de opinião – Editor do SHEsportes, Marcos Langaro

Está tudo errado. Lamentável. Ridículo isso para um município com pouco mais de 24 mil habitantes. Chegar a poucos dias da final e acontecer todos estes problemas. Estraga o espetáculo que vinha sendo o futebol amador de Santa Helena.

O futebol em Santa Helena está perdendo seus princípios. A hora que este esporte perder o real sentido que é o lazer e a diversão, não haverá mais motivos para continuar.
O municipal de campo em 2013 era o mais disputado dos últimos anos. O mais forte se levar em consideração à qualidade das equipes e dos atletas, que estão de parabéns, pois se dividiram de forma igualitária entre os clubes.

Mas sempre tem que ter alguém para tumultuar. Jogaram o campeonato inteiro desse jeito, para que mudar logo agora se aproximando da final? Vila Celeste estava em festa e com a festa preparada para receber a final do municipal de campo 2013. Todos estavam com espírito de decisão.

Lamentável. Digo isso não só pela atitude da diretoria do Água Verde, mas sim de todas as equipes. O Água Verde é só um exemplo que pego por estar em evidência no momento. Se o Nacional tivesse perdido a semifinal, teriam entrado com recurso na Comissão de Ética para tirar o clube de Moreninha, alegando esse ou aquele motivo. E é isso que acaba com o futebol amador de Santa Helena. É essa futilidade que estraga a tarde de muitos domingos. Saber perder também é uma virtude do ser humano.

Existe uma palavra chamada bom senso e isso vale para todos. Vou me utilizar do caso específico de agora, que está a tona. Os problemas envolvendo as temíveis ‘comprovações de vínculo’ com Santa Helena, que neste caso envolveu Schapo do Nacional.

Schapo sempre participou dos eventos esportivos em Santa Helena. Isso vale uma análise e a resposta para algumas perguntas. Seria justo privar alguém de participar das atividades esportivas de Santa Helena porque está morando a 1 KM das terras santa-helenenses, sendo que esse já ajudou e muito o esporte local?

Schapo é um cara do bem. Não faz arruaça em campo. Joga suas partidas corretamente e não se envolve em inimizades dentro das quatro linhas. Aí eu me pergunto novamente: Seria justo excluir um cara com esse caráter das competições e consequentemente um clube? Seria certo se esse cara só fizesse bagunça, não tivesse respeito e isso eu não vejo. Neste caso, existe um motivo maior do que uma simples ‘comprovação de vínculo’. Existem raízes santa-helenenses e é isso que deve ser levado em consideração.

Na primeira rodada do municipal 2013 foi o Nacional quem recorreu e justamente contra o Água Verde. Por mais incrível que pareça, o clube de Sub-Sede entrou com recurso contra Tobó, que justamente jogou no Nacional em 2010. É isso que eu não entendo. Em 2010 o Nacional foi campeão com a ajuda de Tobó e hoje ele não pode mais jogar?

É neste momento que se encaixa a palavra BOM SENSO e é isso que peço como um blogueiro esportivo. Bom senso por parte de todos os envolvidos com o esporte santa-helenense. Bom senso dos membros da Comissão de Ética e funcionários do Departamento de Esportes e principalmente, bom senso dos dirigentes e atletas dos clubes. Isso fará bem ao futebol de Santa Helena.

Existe em Santa Helena vários exemplos como esse de Schapo que citei, mas pela grandeza do futebol santa-helenense e pela história, isso deveria ser revisto e remodelado. Pelo bem daqueles que tiram seus domingos a tarde para jogar seu futebol.

Sei que esse texto repercutirá negativamente em muitas pessoas. Nem Cristo agradou todo mundo. Mas é o que penso e uma coisa pode ter certeza, iria expor meu ponto de vista indiferente do clube envolvido. Espero que estas palavras possam surtir efeito. Por um futebol santa-helenense melhor, eu apoio.



Marcos Langaro, SHEsportes.