19 setembro 2013

Atleta com síndrome de down é convocado para seleção de futsal

Maycon Ribeiro da Cruz, de 24 anos, está ansioso pelo convite para representar o Brasil em uma competição internacional. O jovem, portador de Síndrome de Down, foi convocado para atuar na Seleção Brasileira de Futsal, para atletas que têm a doença. A expectativa dele para os jogos é a de qualquer goleador que se preze.

-Quero ir lá para fazer muitos gols. Estou bem ansioso para chegar o dia - disse.

O campeonato começa na terça-feira, dia 17, e vai até domingo, 25, na cidade de Guarujá, em São Paulo. Além do Maycon, que mora em Cascavel, no oeste do Paraná, outros sete alunos com síndrome de down também vão viajar para participar de jogos paralelos ao campeonato. Durante um treino do atleta, ele contou à reportagem do Globo Esporte que ficou muito emocionado com o resultado da convocação:

- Eu fiquei muito feliz. Minha família gostou. Minha mãe chorou e eu também - lembrou. Maycon também trabalha no Núcleo Regional de Educação (NRE). – Eu fico carimbando os papeis - descreveu sobre sua função.

Além de estudar na parte da manhã e trabalhar à tarde, ele pratica atletismo todas as segundas-feiras e quartas-feiras. Já o treino de futsal é realizado toda sexta-feira, no centro esportivo Ciro Nardi.

- Eu jogo há bastante tempo e gosto muito - complementou.
Maycon também já participou de diversas disputas e conquistou muitas medalhas. Nos Jogos Escolas do Paraná (JEPS), por exemplo, contribuiu para que a equipe da APAE da cidade fosse campeã geral na categoria síndrome de down. Além disso, o atleta já disputou a Copa Brasil de Atletismo da Associação Brasileira de Desportos para Deficientes Intelectuais (Abdem), quando ganhou duas medalhas de bronze na prova de salto em distância e 200 metros rasos.

Para a professora técnica que o acompanha há oito anos no esporte, Cynthia Pollyana Bastos, o sentimento é de orgulho em saber que um aluno da APAE foi convocado e também pela evolução do atleta.

- O Maycon vem se desenvolvendo bastante ao decorrer desses anos, onde que ele mostrou o resultado dele ser convocado para a seleção. Então, quando saiu o resultado, ele ficou bastante emocionado, nós choramos, nos abraçamos - contou.



(GE/Foto: Cassiane Seghatt)