18 novembro 2013

Falcão usa a cabeça, decide contra o Concórdia e garante o bi do Orlândia

campeão orlândia concórdia liga futsal (Foto: Luciano Bergamaschi / CBFS)

Existem pessoas iluminadas e predestinadas a serem estrelas. Por mais que os anos passem e que o peso da idade venha, o craque Falcão segue sendo o Rei do Futsal. Neste domingo, o camisa 12 marcou, de cabeça, o gol que deu o bicampeonato da Liga Futsal ao Orlândia (assista ao gol decisivo no vídeo ao lado). Com o empate em 2 a 2 com o Concórdia (Vinicius, Biel e Dé marcaram os outros gols da partida), o time paulista garantiu o terceiro título nacional da sua história (Liga Futsal 2012 e 2013 e a Superliga 2013). Foi a oitava conquista de Falcão na Liga.

A torcida do Orlândia só não tem mais o que comemorar porque Falcão começa a se despedir do clube. Apesar dos apelos das arquibancadas e da diretoria grená, o craque deve se transferir para o Sorocaba, novo time que disputará a Liga Futsal do próximo ano. Antes disso, ele ainda disputará pelo Orlândia o Sul-Americano, a Libertadores do futsal, em dezembro, no Uruguai.

- Hoje foi dia de mais uma história difícil, que valoriza muito o nosso trabalho. Em certos momentos, a gente não fez uma boa Liga. Mas o momento certo de jogar é o mata-mata. Cada título tem uma história. Fico muito feliz com mais esse título. De ter passado por aqui e fazer história, como fiz no Santos, no Atlético-MG... Eu nasci para fazer isso aqui. Sou muito feliz aqui. Se sair será por uma opção pessoal de vida, por um planejamento. A gente vai conversar essa semana e tudo está bem encaminhado para eu sair. É uma equipe nova na cidade que eu vou morar. Meu apartamento será entregue esse ano. Só que a felicidade que eu tenho em jogar aqui, todo mundo sabe. Se fosse há alguns anos, meu planejamento de vida seria outro e eu não teria porque sair. Até porque a gente sabe que o lado financeiro não tem problema - disse Falcão.

Precisando desesperadamente da vitória, o Concórdia tentou imprimir uma pressão nos primeiros minutos de partida. Logo aos dois, o fixo Rafinha avançou ao ataque e chutou com perigo. O Orlândia respondeu aos quatro. Após tabelar com Falcão, Vinicius recebeu na área, mas finalizou para fora, rente à trave,levantando a torcida orlandina, maioria absoluta na Arena João Mambrini, em São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais.

Aos sete, já com o seu segundo quarteto em quadra, o Concórdia chegou com perigo em jogada individual de Pito. O goleiro Guitta, que atuou mesmo sem estar 100% recuperado de uma lesão, fez a defesa de mão trocada. Um minuto depois, foi a vez de o goleiro concordiense aparecer. Após passe de Cabreúva, Diece ficou na cara do gol, mas lá estava Gian para salvar o time visitante. Na sequência, o Orlândia teve uma falta a seu favor, e Falcão cobrou para mais uma intervenção do "Wolverine".

Aos nove, enfim, saiu o primeiro zero do placar, quando Pito serviu Biel, que tocou na saída de Guitta para colocar o Concórdia em vantagem. O Orlândia não se abateu e foi para o ataque buscar o empate. Aos 10, Sinoê concluiu da direita, e Gian salvou mais uma vez. No minuto seguite, Ciço cobrou falta, e o goleiro concordiense conseguiu espalmar pela lateral. A pressão orlandina prosseguiu nos minutos seguintes. Aos 13, Falcão chutou rasteiro no canto, e Gian foi buscar. Na sequência da jogada, a bola sobrou para Gadeia, que mandou para fora. (assista ao melhores momentos da partida: 2 x 2).

A cinco minutos do fim, Falcão tentou um golaço de calcanhar, mas Gian tirou com a ponta dos dedos. Aos 17, foi a vez de Renan parar no goleiro concordiense, dessa vez em chute cruzado da direita. Pendurado nas faltas, o Concórdia se fechou ainda mais nos instantes finais da primeira etapa. Aos 19, Falcão recebeu na área e bateu em gol. Felipe se atirou de carrinho e mandou a bola para escanteio. Na cobrança da direita, Vinicius apareceu para cabecear a bola para o fundo do gol, em lance raro no futsal: 1 a 1, placar dos primeiros 20 minutos.

Refeito do golpe, o Concórdia voltou para o segundo tempo mais aplicado,e, aos dois, Dé recebeu na frente e bateu com categoria para recolocar o time catarinense na frente no placar. No minuto seguinte, o mesmo Dé teve duas chances em sequência. A primeira parou nos braços de Guitta e a segunda no travessão. Aos poucos, o Orlândia voltou a sair mais para o jogo, principalmente após a entrada de Jé, que jogou no sacrifício. Aos sete, Cabreúva avançou e serviu Gadeia, que finalizou para fora.

Aos nove, foi a vez de Falcão arrancar pelo meio e finalizar com perigo. A bola desviou em Rafinha e foi para fora. Dois minutos depois, Gadeia recebeu na esquerda e chutou cruzado. Gian tirou de soco. Aos 11, mais um lance incrível de Falcão levantou a torcida presente em São Sebastião do Paraíso. Após lançamento longo de Guitta, o camisa 12 deu uma meia bicicleta e Paludo apareceu em cima da linha para evitar o gol.

O Concórdia voltou a assustar aos 12, quando Pito entrou em velocidade e bateu rente ao poste esquerdo de Guitta. Em mais um lançamento preciso de Guitta, Jé também esteve perto de marcar aos 14, desviando a bola com o peito. Atento, Gian espalmou pela linha de fundo. Um minuto depois, Guitta se arriscou no ataque e mandou uma bomba no travessão. Na volta, Felipe puxou contra-ataque, mas o goleiro orlandino se recuperou a tempo de fazer a defesa.

Faltando cinco minutos para o término, o técnico Cidão lançou Cabreúva como goleiro-linha. Aos 17, Gadeia chutou rasteiro, e Gian tirou com o pé. De tanto insistir, o Orlândia conseguiu o gol de empate segundos depois. Em lançamento na diagonal, Falcão apareceu para marcar mais um gol de cabeça na partida, fazendo 2 a 2, placar que dava o título ao Orlândia. Precisando balançar a rede para levar a decisão à prorrogação, o técnico Serginho Schiochet lançou Felipe como goleiro-linha. Aos 19, Jé desperdiçou contra-golpe, mandando a bola na trave. O Concórdia ainda tentou um ataque, mas não dava tempo para mais nada.

Escalações:
Orlândia: Guitta, Ciço, Gadeia, Falcão e Vinicius. Entraram: Marinho, Diece, Cabreúva, Sinoê, Caio, Renan, Augusto e Jé. Técnico: Cidão

Concórdia: Gian, Rafinha, Marquinhos, Dé e Felipe. Entraram: Biel, Joãozinho, Pito, Paludo. Técnico: Serginho Schiochet.