25 fevereiro 2014

Santa Helena: para disputar amador, jogadores devem ter votado na última eleição

Visando coibir os problemas enfrentados na última edição do Campeonato Municipal de Futebol Amador de Santa Helena, sobre a questão do vínculo com o município para a disputa das atividades desenvolvidas pelo Departamento de Esportes e Lazer, uma nova regra foi proposta pelo DEL.

Os jogadores, inscritos pelos clubes que disputarão o amador, terão que ter votado na última eleição para a escolha de prefeito e vereadores, que aconteceu no município em 2012. Para confirmar que votou será preciso apresentar o comprovante, recebido na hora que foi efetuado o voto. Além disso, os atletas deverão morar em Santa Helena por no mínimo 3 meses antes do início do campeonato, comprovando através de uma conta de água ou luz.

Relembre o caso

Em 2013, o caso envolvendo o Nacional de Sub-Sede, Água Verde de Moreninha, DEL e Comissão de Ética teve repercussão regional. O jogador Schappo do Nacional não morava em Santa Helena, mas tinha a permissão do Diretor de Esportes Neuri Weide para a disputa somente do amador 2013. Na semifinal entre Nacional e Água Verde, o clube de Sub-Sede venceu e a equipe de Moreninha entrou com recurso para tirar a vitória da equipe grená, pois atuou com Schappo de forma irregular.

O recurso do primeiro jogo da semifinal que acontece em Sub-Sede foi entregue a tempo, já os documentos do segundo jogo foi entregue após o período permitido pelo DEL. Com isso, a Comissão de Ética julgou somente o primeiro jogo e a vitória foi para o Água Verde. Como o Nacional havia vencido a segunda partida, optou-se pela realização de um terceiro jogo entre Nacional e Água Verde.

Esse terceiro jogo, porém, não poderia contar com dois atletas. O lateral Schappo do Nacional e o atacante Tobó do Água Verde. Schappo e Tobó foram excluídos por ser considerado irregular. O avante, que na primeira rodada do amador, justamente na partida entre Nacional e Água Verde em Moreninha (com vitória do alvi-verde), também foi alvo de um recurso formulado pelo próprio Nacional, mas o caso foi vencido pela equipe de Moreninha.

No terceiro jogo, com os ânimos a flor da pele, a partida terminou em confusão. Todos os atletas do Nacional, inclusive os que estavam no banco de reservas, foram punidos com um jogo de suspensão.