07 abril 2014

Chave Ouro se torna campeonato de visitantes

A Chave Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal, deste ano, está trazendo uma característica incomum. São poucas as equipes que estão fazendo valer o fator casa: em 17 partidas disputadas, até o momento, apenas três (17,5 %) terminaram com vitórias dos anfitriões, em outras três resultado foi empate e nas 11 partidas restantes (64 %), foram os visitantes que saíram vitoriosos.

A terceira rodada, disputada no último final de semana, foi um retrato fiel desta situação, pois nenhuma equipe conseguiu vencer em casa. Duas partidas terminaram empatadas (São Lucas 4x4 Foz Cataratas e Keima/Operário 3x3 Cresol Marreco) e três tiveram vitórias de visitantes (Maringá 0x1 Guarapuava, ACF 1x6 Campo Mourão e Umuarama 5x8 Cascavel). O jogo envolvendo Copagril e Clevelândia foi adiado para 17 de maio, devido à participação do time de Marechal Cândido Rondon na Taça Brasil de Clubes, a partir deste domingo (6), no Ceará.

Deste modo, apenas três equipes, até agora, conseguiram fazer a festa do torcedor em seus ginásios: o líder Poker/Guarapuava Shopping/Óleo Leve (na vitória sobre a ACF, na segunda rodada), o Notável Móveis/Ampére Futsal (vitória sobre o Keima/Operário, na segunda rodada) e o Ciagym Maringá (vitória sobre a AEC/Clevelândia, na primeira rodada).

Media de gols melhora

Na terceira rodada, tivemos 35 gols nas cinco partidas disputadas (média de 7 por jogo), o que melhorou um pouco a média geral do campeonato, que agora é de 5,64 gols por partida (96 gols em 17 jogos). Uns dos responsáveis pelo aumento da média, foram as equipes de Cascavel e Umuarama, que protagonizaram o jogo com maior número de gols até agora (13) na vitória de 8x5 do Cascavel sobre o rival.

Apesar disso, o ataque mais positivo ainda é o do Foz Cataratas (13 gols), já o pior ataque é o da ACF, que marcou apenas uma vez, com Osnei, na derrota do último sábado para Campo Mourão. A melhor defesa é a do Guarapuava, que tomou apenas um gol (de pênalti) contra o Campo Mourão, na primeira rodada. E a pior defesa entre todas também é a da ACF, que sofreu 18 gols nas três rodadas (média de 6 por jogo).

A briga pela artilharia traz os jogadores Marquinhos (Guarapuava) e Romarinho (Foz Cataratas) empatados com cinco gols cada, mas outros nomes já surgem, entrando nesta briga. Um deles é o pivô Roberto Barbosa, do Cresol/Marreco Futsal, que marcou, de uma vez só, três gols contra o Keima Futsal e foi o grande artilheiro da terceira rodada.

Outro destaque  na artilharia foi o goleiro Cristhian Vargas, do Foz Cataratas, que marcou duas vezes (dois gols de tiro-livre) no empate contra a São Lucas/Grupo Ivo, de Paranavaí, e ainda defendeu um tiro-livre, garantindo um ponto para sua equipe.



(Márcio Nei)