25 abril 2014

Restando 3 segundos, Fritz dá a vitória e Santa Helena segue viva no Troféu Difusora/Copagril de Futsal

Foi de forma heróica, emocionante, disputada e mais outros adjetivos que exprimem sofrimento, mas Santa Helena venceu por 6x5 Mercedes e está viva na disputa por uma das vagas nas quartas de finais do Troféu Difusora/Copagril de Futsal. Restando três segundos para o final da partida, o pivô Fritz marcou o gol que deu a vitória a seleção de Santa Helena. Se vocês acham que só teve isso de emoção, leiam a crônica do jogo logo abaixo.

O jogo aconteceu no Ginásio Municipal de Esportes Bragadinho de Pato Bragado. O próximo confronto da equipe santa-helenense será contra os atuais campeões Cataratas Empreendimentos/Jaclani Esportes/Laborte Tintas, em data que ainda será divulgada.

O jogo

Antes do jogo foi respeitado um minuto de silêncio, pela morte do sogro de um dos atletas de Mercedes. Após o apito inicial, Santa Helena começou muito bem a partida. Nem de perto parecia o time apático que perdeu para Pato Bragado na terceira rodada. Desfalcado dos alas Marcelinho e Dieyson, O técnico Andrei Draguetti mandou para quadra o goleiro Maicon, fixo Neguinho, ala Adautinho e Rechinho e o pivô Fritz.

Logo no começo do jogo, Adauto tentou uma jogada pela esquerda, a bola foi espirrada para o goleiro que saiu para estourar a bola para frente, mas ela pegou em Adautinho que, com o gol aberto, só empurrou para as redes, 1x0 Santa Helena e mostra de que a o a boa fase estava de volta. Só que não.

Santa Helena começou a se complicar. Nesse momento começou a aparecer Fritz. Em duas oportunidades cara a cara com o goleiro, Fritz deixou de ampliar o marcador. Em outras duas, uma após um lindo voleio, o pivô acertou a trave. A bola teimava em não entrar. Parecia que a noite não seria das mais especiais.

O castigo veio logo em seguida. Falta da entrada da área, o atleta de Mercedes chutou forte, a bola bateu na trave e sobrou limpa para o adversário, dentro da área, marcar o gol de empate. A virada veio em sequencia. Gabrielzinho cobrou mal o tiro de canto e no contra-ataque, marcaram o segundo gol do jogo, 2x1 Mercedes.

Ai a seleção santa-helenense acordou novamente. Fritz escorou e Edson Rech chutou forte no pé da trave e igualou o marcador, 2x2 e fim de um primeiro tempo brigado. As equipes foram para o intervalo e voltou com tudo para a segunda etapa.

Logo no inicio, o pivô Cristhians recebeu lançamento do goleiro Maicon. A bola veio na altura do peito do atleta, que deu um lindo giro e chutou no canto virando o jogo para Santa Helena, 3x2. Na sequência Rechinho marcou mais dois, no segundo, ele dominou e acertou o ângulo, 5x2. Santa Helena dominando o jogo, mas emoção em partidas de futsal é sempre bom.

Foi ai que começou a segunda etapa da dormência santa-helenense. Em dois lances seguidos, Mercedes encostou no marcador, 5x4 e a pressão começou. O jogo que parecia fácil se tornou em um campo de aflição. No banco de reservas e nas arquibancadas, torcedores das duas equipes tentavam empurrar os atletas.

Mercedes foi para o tudo ou nada. Faltando pouco mais de dois minutos para o fim da partida, o técnico de Mercedes o técnico colocou goleiro linha. Foram desperdiçadas chances atrás de chances, a bola que antes não entrava para Santa Helena, começou a ao entrar para Mercedes. Mas entrou. E faltando apenas 45 segundos de jogo.

Em um lance de desatenção, o atleta de Mercedes foi levando bola na raça, chegou perto da linha de fundo e na saída do goleiro santa-helenense deu um biquinho para o fundo das redes, para delírio de todos no Bragadinho. Faltavam 45 segundos e a vitória que estava entre os dedos havia desaparecido.

Santa Helena começou a pressionar. O tempo, cronometrado, estava se esgotando. O técnico Andrei rezava no banco de reservas. A aflição era muito grande e o filme dos outros jogos passavam pela cabeça de todos os torcedores santa-helenenses. Mas Fritz tirou de cartaz o filme da eliminação. Restando três segundos. Isso mesmo, três segundos, o pivô santa-helenense marcou o gol da vitória.

Era lateral para Santa Helena. Neguinho estava na bola. Fritz se colocava para chutar forte de fora de longe. Pivô, com seu instinto de goleador, percebeu que a defesa de Mercedes deixou um buraco, logo no meio da área, e ali ele correu. Neguinho tocou forte e bom o bico do pé o pivô empurrou para as redes. Para explosão do técnico Andrei e de todos os jogadores que estava no banco de reserva. Placar final, Santa Helena 6x5 Mercedes.