12 agosto 2014

É falta, mas de identificação

Baixando a poeira do episódio deste domingo na Linha São Luis, vejo que há muitas afirmações injustas, exageradas e generalizadas. O texto é longo, mas quero que leiam até o final e entendem minha ideia. Escrevo isso não para defender e sim para alertar sobre o desgaste que a maior competição de Santa Helena está tendo.

O primeiro ponto que destaco é a falta de identificação. Há uma peregrinação de atletas a cada edição do amador. Há as exceções, é claro, mas o fato que muitos não criam uma identidade com o clube e com sua comunidade e jogam em outras equipes simplesmente por jogar, não se importando em defender seu distrito, seu clube.

Essa falta de identificação é muito, mas muito prejudicial, pois trás o sentimento de insignificância. Trás a sensação do tanto faz. Perder e ganhar, contraditórios, acabam tendo o mesmo sentido. É preciso resgatar esse enraizamento. É preciso ter essa gana de brigar pelo seu clube, de lutar pelas cores e pelo nome de cada comunidade.

Incas e União, dois dos melhores clubes do município e com uma estrutura invejável. O que aconteceu com essa dupla? Tentem lembrar quanto tempo faz que um desses clubes chegaram, pelo menos, na semifinal do amador na categoria livre? Não me recordo do tricolor, mas o clube do lago chegou a semifinal em 2010. E olha que não estamos nem falando em título. Isso se deve muito pela falta de identificação.

Uma segunda questão que analiso como fundamental é a falta de aproveitamento de jovens nas equipes da categoria livre. E aqui defendo a redução da margem de idade das categoria. O sub-21 deveria se tornar sub-18. Jovens maiores de 18 anos têm plenas condições de atuar na categoria livre. Isso ampliaria o leque de opções nos aspirantes, titulares, veteranos e também o número de equipes no amador.

A redução da margem de idade possibilitaria que atletas mais jovens atuassem no sub-21, consequentemente aumentaria as opções para o livre com o ingresso de atletas entre 18 e 21 anos e também aumentaria as opções para o veterano, com a diminuição da margem de idade.

Isso é possível? A resposta é sim, mas com um porém. É necessário tirar a ilusão e pensamento psicótico do título. É lógico que todos entram em uma competição com o pensamento em ser campeão, mas é preciso fortalecer a ideia de integração. Pensamento surreal não é?

(Texto escrito pelo editor do SHEsportes, Marcos Langaro)

9 comentários:

  1. concordo, mas tem jogadores do sub-21 que não tem condição de jogar no livre e tem jogadores que tem condição mas não querem jogar pq querem aproveitar o maximo pra jogar no sub-21 o campeonato será valorizado se atletas da cidade jogar na cidade e cada distrito ter jogadores do seu distritos ai sim vai voltar a rivalidade na cidade.

    ResponderExcluir
  2. união vice 2008 so pra lembrar e semi 2007

    ResponderExcluir
  3. Quando os jogadores não são valorizados nos clubes a única saída é mudar. Nem tudo se resume a falta de identificação quando os clubes são uma panela. E ninguém suporta os dirigentes. Decepção doa jogadores e torcidas. É importante criar raízes em um clube, mas é muito mais importante se sentir parte de uma família nesse clube. ;)

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que cada equipe poderia inscrever dois jogadores de fora do municipio, mas somente dois, como acontece em Missal e Itaipulândia por exemplo.

    ResponderExcluir
  5. por isso q a Vila Celeste tem meu respeito...
    os jogadores são do próprio lugar...e principalmente o vínculo de amizade que se criou entre dirigentes, jogadores e a grande torcida fanática com todo um respeito... fica uma dica aii para os outros times... (Y)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O clube celeste sempre procura dar valor aos seus atletas da própria comunidade por que cada um tem o seu valor sem pagar um real a ninguém todos jogamos pela amizade e respeito por cada um ..... esse eo clube celeste...

      Excluir
  6. A TEMPOS FUI DIRIGENTE DE CLUBE E CONHECI COMO FUNCIONA ESEE PSEUDO FUTEBOL! DE ATLETA NÃO DA PRA CHAMAR NINGUÉM! SÃO SIMPLESMENTE JOGADORES, A MAIORIA SEDENTÁRIOS E TOMAM ATÉ FICAR TORTOS DEPIS DOS JOGOS POR CONTA DOS CLUBES. ESTÁ NA HORA DO PREFEITO DAR UM BASTA EM PAGAR A ARBITRAGEM DESSA POCA VERGONHA! PREFEITO COMPRA TUDO EM PIRULITO E PICOLÉ PARA AS CRIANÇAS! E MANDA ESSES QUE COBRAM PRA JOGAR UM AMADOR E ÁRBITROS QUE NÃO ESTUDAM E NÃO SABEM A REGRA DO FUTEBOL CONTRIBUEM PARA ESSA POCA VERGONHA. FICA A DICA E AJUDEM AS COMUNIDADES A SE LEVANTAR E NÃO SUGAR MANEZADA.

    ResponderExcluir