09 fevereiro 2015

“Era necessário” comenta Carlos Ferrandin sobre extinção da AASH

Um dos principais líderes da Associação de Árbitros de Santa Helena (AASH), Carlos Ferrandin, o Baixinho, afirmou que era necessário que a entidade fosse extinta, após 9 anos de serviços prestados ao município e a outras cidades da região. Na última sexta-feira (06), uma reunião decretou o fim da linha para a AASH. Há mais de 25 anos atuando como árbitro Baixinho lamentou a o fim da associação. Ele ressaltou que a falta de renovação do quadro e o desgaste, devido aos muitos campeonatos, foram cruciais para que a decisão fosse tomada.

- É com pesar que eu encaro o fim da associação. O trabalho começou com um grupo que era necessário e hoje devido a pouca renovação, foi optado pelo fim dos trabalhos. Não havia a capacidade para atender a demanda dos campeonatos de Santa Helena – relatou.

O fim da Associação de Árbitros de Santa Helena é visto como um alívio para muitos. Segundo Carlos Ferrandin, o encerramento foi somar pontos positivos, pois era preciso dar uma pausa para os árbitros santa-helenenses. Baixinho comentou ainda que os associados a AASH foram honestos enquanto estiveram apitando os jogos no município.

- Os árbitros acabavam trabalhando em muitos jogos durante o ano, o que acabava sendo repetitivo devido ao grande número de campeonatos. Isso reflete com o decorrer do tempo, pois muitos achavam que havia perseguição. Sempre fomos honestos – disse.

A AASH chegou ao fim, mas os campeonatos santa-helenenses não podem parar. Com a extinção da entidade, o município se viu obrigado a buscar associações de outros municípios. Aparecem como fortes candidatos a associação de Itaipulândia, que tem em seu quadro árbitros de Missal e Medianeira, que juntos com os que restaram em Santa Helena, poderão cobrir as competições.

- Nos vamos precisar de arbitragem para tocar os campeonatos. Temos um pessoal de Santa Helena que vai continuar. Já entramos em contato com empresas que prestam o serviço em outros municípios. Nós temos interesse no pessoal de Itaipulândia e mais agregando alguns do município, certamente dará conta do recado – finalizou Baixinho.

0 comments:

Postar um comentário