18 setembro 2013

Chave Ouro: Campo Mourão convoca torcida para jogo no sábado



Passada a euforia pela goleada por 8 a 0 para cima da ACF de Cascavel e a conquista da tão sonhada vaga para as quartas de final do Campeonato Paranaense, a semana começou com muito trabalho e concentração para a Lojas LM/Casali/Campo Mourão/Fecam, que agora vai enfrentar ninguém menos que o Cascavel Futsal, um dos mais fortes times do Estado do Paraná e do Brasil e maior papa títulos da competição, cinco vezes campeão da Chave Ouro.

O confronto, que deverá atrair torcedores de Campo Mourão e de toda região está marcado já para este sábado, dia 21, a partir das 20h00 no ginásio Valternei de Oliveira – Lar Paraná. Os convites estarão à venda a partir da próxima quarta-feira (18) ao preço de R$ 10,00 antecipadamente nas Lojas LM, Sportland e Fiorella, e R$ 12,00 na hora, tanto para homens como para mulheres.

Para muitos será a verdadeira luta de Davi e Golias, colocando de um lado um pentacampeão, que vem sendo a equipe a ser batida há muito tempo, e do outro, um time que sempre passou por dificuldades e momentos difíceis, mas que em 2013 se superou e conseguiu por meio da Associação Campo Mourão Futsal (ACFM) com o apoio da Fundação de Esportes (FECAM), se reorganizar fora e dentro de quadra e chegou no primeiro ano de reestruturação entre os oito melhores do Estado.

IMPASSE – Previamente marcado para o dia 21 (sábado), um pedido da diretoria do Cascavel para antecipar a partida para quarta ou quinta-feira desta semana, em razão da participação da equipe na Liga Nacional - também em fase decisiva - gerou discussão entre os dirigentes das equipes e diretores da Federação Paranaense de Futsal (FPFS). Isso porque a diretoria do clube mourãoense não aceitou o pedido, por motivos óbvios, alegando estar preservando o direito de torcedores e reserva financeira.

“Estamos pensando no nosso torcedor, formado em grande parte por jovens universitários que durante a semana não podem comparecer ao ginásio. Isso os prejudicaria, bem como as pessoas dos municípios da região que não teriam dificuldade de se descolar para jogo, e principalmente porque dependemos de renda. Se o um jogo decisivo como este fosse realizado no meio de semana, como eles queriam, nós seríamos intensamente prejudicados com o esvaziamento do público no ginásio”, explica Miguel Pedro Abudi Junior, presidente da Associação Campo Mourão Futsal (ACMF), lembrando ainda que até aqui a clube não deixou de atender os pedidos de ninguém. “Só na primeira fase fizemos quatro dos sete jogos que tivemos em casa no meio de semana. Na segunda fase foram mais dois. Ou seja, de 12 jogos que tevemos em casa até aqui metade foram no meio de semana. Não estamos nos negando a contribuir, mas neste momento não podemos ceder, precisamos pensar em nós também e não somente nos compromissos dos times da Liga. Entendemos a situação do Cascavel, pedimos desculpas por não poder atende-los, mas infelizmente não temos culpa se o compromisso deles é justamente dois dias depois do confronto com a gente”, salientou.


(Assessoria)