24 outubro 2013

Liga Futsal: Keima sonha com vaga distante

O Keima futsal que estava estudando a participação nas partidas da Liga Nacional, mas pode descartar a possibilidade de jogar. Segundo Alexandre 'Duda' Buffulin, supervisor do Keima, Ponta Grossa não teria um ginásio adequado e o valor para participação é muito alto. "A princípio não tem nada definido, mas a Confederação de Futsal faz a exigência de um tamanho adequado de quadra e mesmo com a reforma no Oscar Pereira não seria possível jogar. Além disso, essa vaga encareceu muito, teríamos que desembolsar R$ 500 mil e não temos esse valor", explica.

Duda comenta que para conseguir a participação seria necessário pelo menos um décimo da quantia total. "Só seria possível se conseguíssemos um pouco desse valor, mas é difícil, tem muita equipe entrando, mas se não der para 2014, tentaremos entrar em 2015", relata supervisor. Ele explica que a maioria das vagas estavam fechadas. "Todos estão fechando as vagas , Guarapuava também já fechou com a Pocker, por isso é complicado a negociação" comenta.

O supervisor conta que o Keima recebeu convite do São Paulo para participar da competição, mas recusaram o convite. "Não aceitamos, porque além de jogar o campeonato aqui, teríamos que disputar o paulista, para nós é muita viagem e tem a questão das taxas, todos os jogadores teriam que ser federados lá, cada transferência é R$ 1500", diz Duda. Outro fato que propiciou a recusa foi a questão da necessidade de pagar um valor mensal e o desgaste dos jogadores. "Se for para jogar por aqui e por São Paulo, desgasta muito o time, pois podemos fazer jogos no mesmo fim de semana, isso triplica o número de viagens e teríamos que dar um valor mensal para eles", completa Duda.

A franquia 

O grupo que organiza o campeonato é ligado a Confederação de Futsal e as vagas das equipes que participam da competição funcionam como uma franquia. Todos os times que querem participar do campeonato tem que estar vinculados e pagar essa franquia. segundo assessoria da Confederação, as equipes interessadas devem procurar as empresas que fazem parte da liga, que geralmente são marcas ligadas a materiais esportivos e acertar as condições. O campeonato tem 20 equipes que são ligadas a 12 franquias, algumas patrocinam mais de um time. No inicio do ano é feita uma reunião entre diretoria dos times e a dos franqueados para acertar os detalhes das negociações e de contratos.



(Radio Gol)