22 abril 2014

Depois de vitória suada, em Ampére, Cascavel retoma o treinamentos hoje

Era um jogo encarado pelos cascavelenses como muito difícil, pela força do adversário em casa, que não perdia desde novembro de 2012. Além disso, o técnico Nei Victor não contava com o pivô Tiaguinho, se recuperando de contusão, o capitão Issamu e Pirulito cumprindo suspensão automática.

Mas o técnico ainda iria sofrer mais contratempos: no treino de quinta-feira (17) o pivô Arrepiu sentiu, fez um teste na manhã de sábado, mas não seguiu viagem, indo o elenco só com 12 jogadores. No primeiro tempo do jogo, o ala Weslei entrou e não chegou a jogar um minuto. Sentiu a coxa e teve de sair, não voltando mais. Aí, como Nei Victor falou antes do jogo, teve de contar com a força do elenco e assim foi.

O jogo começou com marcações fortes. O Muffatão/Sol do Oriente/Cascavel Futsal ia criando chances de gol e, com 11 minutos jogados, Jaison, com um chute forte, abriu o placar. O Ampére respondeu e o primeiro tempo terminou com uma forte pressão do time da casa.

O segundo tempo começou com domínio cascavelense, que marcava bem e partia para rápidos contra ataques. Logo com dois minutos jogados, Ricardinho amplia o placar. O Ampére sentiu e partiu mais para o ataque, mas o Cascavel se organizava defensivamente e sempre levava perigo ao gol do Ampére. Numa jogada coletiva, Diego, em frente do goleiro, não perdoou e fez o 3x0.

O Ampére, faltando 6 minutos para o final, veio com goleiro-linha, mas parava na forte marcação dos comandados de Nei Victor. A estratégia só deu resultado há 50 segundos do final, com Sidnei descontando e fechando o placar final em 3x1. Num bom jogo de futsal, vitória merecida dos Pentacampeões Paranaenses.

No final, Rafael, que na ausência de Issamu e Pirulito jogou quase todo o tempo, se mostrava feliz: “Parabéns ao nosso grupo. Jogo muito difícil, o time deles é muito bom, ainda mais jogando em casa com o ginásio cheio, mas soubemos ser fortes. Tínhamos muitas ausências, mas estamos todos aqui para ajudar. Fizemos um bom jogo e conseguimos uma vitória merecida. Hoje estive mais tempo na quadra, mas o importante é ajudar o Cascavel a ganhar. Estou cansado, mas muito feliz,” revelou.

Ricardinho, que também marcou, realçou a importância do grupo: “Fomos fortes. Fizemos aquilo que o Nei nos passou. Jogamos com inteligência, com muita união. Foi um grande jogo de futsal. Parabéns ao Ampére. Tem um excelente time, o que valoriza ainda mais a nossa vitória. Agora é trabalhar, que no sábado já temos outro jogo muito difícil na Neva,” afirmou o ala se referindo ao próximo jogo da equipe, contra o Cresol/Marreco Futsal, de Francisco Beltrão.

O Muffatão/Sol do Oriente/Cascavel Futsal volta a quadra neste sábado, às 19h30, no Ginásio da Neva, onde enfrenta o Marreco Futsal. O elenco ganhou um pequeno e merecido descanso e volta ao trabalho hoje às 9 horas, na Academia Twister, depois, às 16h30, trabalha no Ginásio da Neva.



(Assessoria)