26 novembro 2014

Liga Futsal: Restando 1 segundo, Intelli vira sobre o Corinthians e decide o título

O pesadelo parece não ter fim. Pelo quinto ano seguido, o Corinthians foi eliminado na semifinal da Liga Futsal. Desta vez com requintes de crueldade. Assim como em 2012 e 2013, o algoz do Timão foi o Orlândia, que conseguiu o gol heroico - e polêmico - da classificação no último segundo da prorrogação. O carrasco foi Dieguinho, que decretou a vitória orlandina por 2 a 1 no tempo extra, depois de um empate em 1 a 1 no tempo normal - Vinicius e Lukaian também marcaram para o time do interior, com Simi anotando os dois gols corintianos.

Atual bicampeão, o Orlândia encara o Sorocaba na grande final. Os jogos serão nas duas próximas segundas-feiras. Após o gol de Dieguinho, os jogadores corintianos partiram para cima da arbitragem pedindo toque de mão do pivô orlandino. Torcedores criaram grande confusão e chegaram a invadir a quadra. Ao final do tumulto (assista no final da crônica), os árbitros confirmaram a vitória do Orlândia, mesmo restando ainda um segundo de partida.

- Acho que a diretoria do Corinthians não tem que aceitar isso. Acho que todo mundo está sujeito a erros, nós vimos o lance na televisão, e um árbitro deu falta e o outro deu gol. Essa violência toda foi uma reação pela arbitragem. Nossa equipe foi muito bem, e isso não pode mais acontecer - afirmou Simi.

Empurrado pela Fiel, que lotou o Parque São Jorge, o Corinthians entrou em quadra pressionando o rival. Aos dois minutos, Schumacher lançou Leandro, que chutou cruzado para a primeira defesa de Guitta. O Orlândia respondeu aos cinco. Em finalização de média distância de Gadeia, Deivd defendeu com a ponta dos dedos. Aos 10, Neto lançou de longe para Betão, que tentou concluir de cabeça. A bola passou à direita da meta. No lance seguinte, o mesmo Betão ganhou da defesa orlandina e bateu rasteiro. Guitta conseguiu tirar a bola com dificuldade.

O Orlândia não se abateu e voltou a criar boa chance aos 13, com Caio, em jogada individual pela ala esquerda. Aos 16, Simi ganhou de Diece e chutou rasteiro no canto. Atento, Guitta fez mais uma ótima defesa. A dois minutos do intervalo, o time do interior paulista chegou com perigo, em finalização para fora de Cabreúva. No último momento de emoção da etapa, Simi tentou um chute, mas errou e a bola sobrou para Rafa, que carimbou o poste esquerdo de Guitta, para a agonia da torcida corintiana.

Vinicius abre o placar, mas Simi empata

O Corinthians voltou para o segundo tempo disposto a decidir a partida. Com 15 segundos de bola rolando, Schumacher mandou uma bomba, e a bola explodiu no travessão após leve desvio de Guitta. Refeito do susto, o Orlândia respondeu na mesma moeda, quando Ciço ganhou na força e dividiu com Deivid. A bola tocou caprichosamente na trave. Segundos depois, enfim, saiu o primeiro gol da semifinal entre as duas equipes. Após cobrança de escanteio de Ciço, Vinicius pegou de primeira para fazer 1 a 0 para os visitantes.

O Timão não se abateu e continuou criando chances. Aos quatro, Dieguinho e Leandro dividiram na área do Orlândia, e os corintianos pediram pênalti. A arbitragem nada marcou. Um minuto depois, Betão finalizou de calcanhar, e Guitta pegou de novo. Com o rival todo fechado na defesa, o Alvinegro só voltou a levar perigo aos 11, em cobrança de falta de Neto, que o goleiro orlandino espalmou pela linha de fundo. Jogando nos contra-golpes, o Orlândia teve boa oportunidade para marcar o segundo aos 15, quando Caio ficou livre para concluir, mas mandou para fora.

A quatro minutos do fim, o técnico Lucas Chioro lançou Alex como goleiro-linha. Logo em sua primeira jogada na nova função, ele arriscou da intermediária, e a bola passou rente à trave. No lance seguinte, Simi chutou cruzado, e Guitta conseguiu socar bola que chegaria a Rafa sozinho, dentro da área. De tanto insistir, o Corinthians conseguiu o empate aos 18, com Simi, completando tabela. Na comemoração, o camisa 11 chegou a ir às lágrimas. O gol fez os dois times segurarem o ritmo nos minutos restantes, levando a decisão para a prorrogação.

Virada heróica na prorrogação

Precisando vencer para se classificar, o Orlândia iniciou a prorrogação com Vinicius como goleiro-linha. Logo no primeiro lance do tempo extra, Jackson cometeu a sexta falta coletiva da equipe orlandina, cedendo um tiro livre direto ao rival. Na cobrança, Simi mandou à esquerda de Guitta e fez 1 a 0 para o Timão. O gol fez o Corinthians se fechar ainda mais na defesa dificultando o trabalho do Orlândia. No minuto final da primeira etapa, Lukaian driblou Leandro e chutou quase sem ângulo para a defesa de Deivd.

O panorama da partida continuou o mesmo no segundo tempo. Aos dois minutos, o goleiro corintiano praticou nova intervenção espetacular em chute de média distância de Vinicius. Um minuto depois, Lukaian soltou uma bomba da ala esquerda, e Deivd não conseguiu pegar. Era o empate do Orlândia, o que tornou o fim de jogo dramático. Com a torcida corintiana calada e apreensiva, o time visitante foi todo para cima nos instantes derradeiros. Num contra-golpe, Douglas Nunes desperdiçou chance incrível dentro da área, car a cara com Guitta.

Quando tudo parecia conspirar a favor do Corinthians, Dieguinho chutou da entrada da área e fez o gol da classificação heróica do Orlândia a um segundo do fim. Revoltados, os jogadores corintianos foram para cima da arbitragem pedindo um toque de mão do pivô orlandino, o que não foi atendido pelos juízes. Revoltados, torcedores corintianos iniciaram um tumulto na arquibancada, tentando invadir a quadra.
Escalações:

Corinthians: Devid, Schumacher, Leandro, Simi e Alex. Entraram: Rafa, Neto, Bruno, Betão, Joãozinho, Neguinho e Douglas Nunes. Técnico: Lucas Chioro.

Orlândia: Guitta, Ciço, Caio, Vinicius e Cabreúva. Entraram: Jackson, Marinho, Gadeia, Dieguinho, Lukaian, Junai, Renan e Diece. Técnico: Cidão.



(SporTV)

0 comments:

Postar um comentário