10 agosto 2013

GUIA: Nacional x Incas - Confira o raio-x entre as equipes


O maior campeonato do município vem se afunilando. São somente mais quatro domingos para sabermos os grandes campeões. Domingo, dia 11, acontecerão os jogos de ida das semifinais, onde, pelo Sub-21, o Nacional recebe o Incas e o São Clemente encara o São Luis em Vila Celeste.

Para aquecer ainda mais os jogos, o SHEsportes disponibiliza o Guia das Semifinais, contando a campanha, o ponto forte, o destaque e o jogador que deve ser marcado de perto pela defesa rival de cada equipe. Confira o duelo entre Nacional x Incas.

Incas

Atuais campeões, o Clube do Lago entra forte na disputa pelo bi. Nos últimos três anos somam dois títulos e um vice, justo contra o adversário nos próximos dois confrontos. Liderados por Rosinaldo Mateus, o Dade, o time é forte e muito compacto, que, mesmo desfalcado de seus dois avantes de 2012, Tiago e Paulinho, o poder do time não deve ser menosprezado.

Campanha:
7 jogos, 11 pontos , 3 vitorias, 2 empates, 2 derrotas, 8 gols marcados e 5 sofridos.

Prévia:
Na primeira fase, o Incas perdeu para o Nacional pelo placar mínimo, o que não faz desanimar, pois mostrou o equilíbrio das equipes. A expectativa é de um bom jogo em Sub Sede.

Provável escalação: Dade escala o time no 3-6-1 com Osório. Negão, Luiz Miguél e Camargo. Lucas Magrão, Nenê, Gauchinho, Pastel, Zini e Passoca. Cabelo é o único atacante.

Ponto forte:
O meio campo, formado por Nenê, Gauchinho, Zini e Passoca com certeza é o diferencial da equipe. Os dois primeiros, incansáveis na marcação, dão consistência a defesa. Já os outros dois são responsáveis, também em fechar os espaços, mas muito mais em armar as jogadas o que parece fácil, devido a grande eficiência.

Destaque:
João Osório Junior, ou simplesmente Osório. O goleiro, dado como o melhor arqueiro da competição até aqui, sustenta a segunda melhor defesa do campeonato, com 5 gols sofridos. A segurança do arqueiro é um fator determinante do sucesso do time. Experiência também não lhe falta.

Fique de olho: Jackson Brun, o Passoca. Visão de jogo, qualidade no passe e um grande poder de decisão do camisa 10 pesam muito em um momento como esse. Em seu ultimo ano de “aspirante”, busca seu segundo titulo para fechar com chave de ouro sua passagem pelo Sub-21. A defesa do Nacional terá trabalho, muito trabalho, se Passoca estiver em, mais um domingo inspirado.

O que eles disseram: “Nosso time nesses últimos anos, manteve a base, mudando poucas peças nesses anos. A maior mudança veio neste ano onde perdemos atletas importantes pelo fato de não terem mais idade pra jogar e um exemplo disso é nosso ataque, perdemos todos os jogadores de frente. Até agora não conseguimos firmar um atacante, dando trabalho pro professor Dade escalar a equipe. Nesse ano, pelo futebol que apresentamos não somos o favoritos. O Nacional tem todo o favoritismo, até porque joga uma partida em casa e classificou em primeiro na fase de grupos. Agora é esperar e ver se eles (Nacional) conseguem mostrar dentro de campo esse favoritismo”, disse o goleiro João Osório Junior.

Nacional

Primeiro colocado na fase de grupos, o Nacional de Sub-Sede chega como um dos favoritos para a conquista do titulo. Campeão em 2011, o clube, mais uma vez, montou um grande elenco, apostando na base dos anos anteriores. Liderados pelo técnico Andrei Draguetti, entrosamento parece não ser o problema. E, como todos sabem, o time cresce em momentos decisivos.

Campanha: 7 jogos, 16 pontos, 5 vitorias, 1 empate e 1 derrota. 13 gols marcados e 2 sofridos.

Prévia: na primeira fase, o Nacional foi até o estádio Beira Lago e derrotou o Incas por 1x0 com gol de Gabriel Mateus. O resultado aumenta a esperança da torcida grená e acirra ainda mais a disputa.

Escalação provável: o técnico Andrei Draguetti lança o time no 4-4-2 com Welington. Tito (ou Leonardo), Ozéias, Matias (ou Melara) e Botega. Dias, Marcos, Jean Ganso e Eder. Gabriel e Piu-Piu.

Ponto forte: a velocidade. A temporada 2013 tem sido maravilhosa para o Nacional muito devido ao veloz time de Sub-Sede. Os volantes Dias e Marcos, além de marcarem muito, chegam bem a frente. O cadenciador Ganso é qualidade no passe, muita técnica. Mas a maior arma é o trio ofensivo formado por Eder, Gabriel e Piu-Piu é um perigo, com dribles, passes e muita velocidade. A defesa rival parece ter calafrios quando um dos três pega na bola.

Destaque: Gabriel Mateus, o Gabrielzinho. Mesmo muito franzino, Gabrielzinho vem se destacando no municipal. É, não só o artilheiro do time, mas sim do campeonato, com 6 gols, dos quais não poderiam ter sido anotados em melhores ocasiões: na vitória sobre o Incas na primeira fase e, na ultima rodada contra o Celeste onde 5 tentos foram marcados pelo garoto, o que confirma a boa fase do goleador.

Fique de olho: Luis Guilherme Eggers, o Piu-Piu. Artilheiro da temporada 2012, Piu-Piu é um dos melhores jogadores do município e, mesmo sem balançar as redes tantas vezes esse ano ele é um perigo. Rápido, forte e muito oportunista, um descuido pode ser fatal. A defesa do Incas terá que estar muito atenta nos próximos dois domingos, já que o goleador vem com sede de gols.

O que eles disseram: “Temos que ter responsabilidade na hora de atacar e também de defender, mas estamos preparados para a partida que é, com toda certeza, o melhor confronto até aqui. Respeitamos a equipe do Incas, mas também confiamos no nosso trabalho”, declarou o treinador Andrei Draguetti.