25 outubro 2013

Estreantes decidem a Chave Bronze



Duas equipes estreantes no Campeonato Paranaense com e muita coisa em comum: este é o panorama da final do Campeonato Paranaense de Futsal, Chave Bronze, que coloca frente à frente as equipes do Caramuru/Play Beck/Castro e Aneflex/Arefus Rebouças Futsal. O primeiro jogo da decisão está marcado para este sábado, às 20 horas, no ginásio Douglas Pereira, em Castro, região dos Campos Gerais.

As duas equipes, inclusive, pertencem mesma região geográfica. Castro é uma das cidades mais antigas do estado (fundada em 1778), fica há 40 Km de Ponta Grossa e possui mais de 70  mil habitantes. Sua história se confunde com a própria formação histórica e política do Estado do Paraná e foi apostando na tradição que a cidade buscou inspiração para a criação de sua equipe de futsal, já que Caramuru era o nome do antigo time de futebol profissional da cidade.

Assim como Castro, Rebouças é uma cidade antiga no estado. Fundada em 1930, foi desmembrada de São João do Triunfo. O município fica à 20 Km de Irati e tem uma população de, aproximadamente, 15 mil habitantes. Com a ausência de equipes de futsal e futebol representando a região de Irati, Rebouças viu a chance de ocupar este espaço, ingressando na competição pela primeira vez em 2013, com a parceria entre a empresa Aneflex e a Associação Reboucense de Futebol de Salão (Arefus).

Mas as coincidências não param por aí: os dois estreantes (que já estão garantidos para a disputa da Chave Prata em 2014, junto com Faxinal e Assaí Futsal) também trazem grandes médias de públicos em seus ginásios. O Caramuru, por exemplo, tem média de 900 pessoas, em um ginásio com capacidade para 1000. Já o Rebouças colocou, recentemente, quase 1800 pessoas no ginásio Camilão.

Além disso os dois times fizeram campanhas consistentes e muito parecidas no estadual: na somatória de pontos na primeira e na segunda fase as equipes terminaram com o mesmo número de pontos (38), sendo 19 na primeira e 19 na segunda fase para cada uma das equipes.

Nos dois confrontos diretos, ainda pela primeira fase, Rebouças levou leve vantagem sobre. No ginásio Douglas Pereira, em Castro, os reboucenses venceram por 5x4. Na partida do segundo turno, no Camilão, o jogo terminou empatado em 5x5. Sinal de que as finais deverão ser muito equilibradas e, quem sabe, com muitos gols.

Por falar em gols, os artilheiros das duas equipes deverão ser os protagonistas das finais. Do lado do Rebouças, Robert Luis Matias, o 'Binho', foi quem mais marcou gols até agora na Chave Bronze: 28 no total. O capitão Edimar é outro destaque, com apenas 3 gols a menos que Binho.

Já do lado do Caramuru, a tarefa de fazer gols é divida por vários jogadores, sendo que quatro se destacam na artilharia. Quem marcou o mais vezes foi Dhone Kreskiuski, o 'Polenta' (ex-Guarapuava Futsal), com 22. O pivô é seguido de perto pelos jogadores Fio (20 gols), Maison (18) e Alex Strapasson (16). A equipe castrense ainda conta com jogadores experientes, conhecidos no cenário do futsal paranaense, como Rafael Quintiliano e o goleiro Thiagão (ex-Guarapuava).

Com todos estes ingredientes, a expectativa é de casa cheia, tanto no ginásio Douglas Pereira, no próximo sábado, quanto no Camilão, em Rebouças, no dia 2 de novembro. Se houver dois empates ou vitórias alternadas, haverá uma partida de desempate no dia 9, também em Rebouças.

(Clique Esporte)