31 maio 2014

Futsal: após deixar dívida milionária, presidente da CBFS renuncia

Depois de ter as contas reprovadas pela primeira vez na sua história através de uma Assembléia realizada no último domingo, começam a surgir os primeiros impactos na Confederação Brasileira de Futebol de Salão.
Diante de tanta pressão o então presidente Aécio de Borba Vasconcelos estará ainda hoje se licenciando por um período de aproximadamente 60 dias.

Segundo informações apuradas pela reportagem da Rádio Difusora do Paraná, quem assume o cargo é o vice-presidente de competições Renan Pimentel Tavares de Meneses, pois o vice-presidente Geral da entidade Vicente Piazza, alegando problemas de saúde declinou ao cargo. Renan terá a difícil missão de responder ao relatório que mostra diversas acusações contra a atual administração.

O documento elaborado por uma comissão formada por presidentes de federações aponta que há conflitos de interesses na atual gestão, como familiares trabalhando para a CBFS e empresas do próprio Aécio prestando serviços lá dentro. O estudo questiona também diversos empréstimos realizados nos últimos anos, usando até mesmo o Centro de Treinamento como garantia, o que é proibido pelo estatuto interno.

Segundo a auditoria realizada para averiguar os números apresentados pela confederação, há vários contratos em que o presidente aparece como quem empresta o dinheiro e como quem recebe, transação considerada duvidosa. Nenhum dos contratos foi registrado em cartório e nem mesmo contou com a aprovação do Conselho Fiscal.

Além da licença do atual mandatário, as três filhas de Aécio de Borba Vasconcelos vão renunciar aos seguintes cargos no final da tarde desta sexta-feira:

Virginia Gláucia Mello Borba – Diretora Financeira
Silvia Helena de Borba Gondim – Diretora de Marketing
Sônia Regina Mello de Borba – Diretora do Centro de Treinamentos



(Radio Gol)