22 junho 2022

Entre Rios e Quatro Pontes abrem decisão do Troféu Difusora nesta quinta

 Vai começar a decisão do Troféu Difusora de Futsal 2022. Nesta quinta-feira (23), às 20h, no ginásio do Complexo Escolar,Quatro Pontes/ Lexxma Corda e Cintas/ Grupo Monitor/ Ricardo Celulares e Entre Rios Futsal/ Supermercado Beira Lago fazem o jogo de ida da grande final da tradicional competição regional.

Ainda comemorando a vaga inédita na final, o selecionado quatropontense tentará fazer valer o fator casa para sair em vantagem na grande decisão. “Nossa campanha no Troféu Difusora é muito boa, tivemos o melhor aproveitamento até as quartas-de-final, mas um tropeço na semifinal contra Pato Bragado nos tirou o mando de quadra na final. Mas a equipe está focada no objetivo. É a primeira vez que Quatro Pontes chega na final do Troféu Difusora, e vamos enfrentar uma equipe cascuda, acostumada a jogar finais. Estamos trabalhando com os pés no chão para fazer uma boa partida e se possível levar alguma vantagem para o jogo de volta. Se isso não for possível e acontecer qualquer resultado adverso acredito que a disputa não estará decidida. Fizemos um bom treino na segunda-feira e estamos preparados para essa decisão”, comentou o técnico Rodrigo Ferreira, convocando a torcida para empurrar Quatro Pontes no jogo de ida. “Agradeço os patrocinadores e a comunidade que abraçou a equipe e pedir que compareçam ao ginásio na quinta-feira para nos ajudar a conseguir um bom resultado nessa primeira partida”, convida Ferreira, que deverá ter todo o elenco à disposição para a grande final, dentre eles Gabriel Berwanger, Pé-de-Pano, Tio Zé, Cabuká e Niltinho, destaques na excelente campanha da equipe quatropontense na competição.

Em busca do penta

Se por um lado Quatro Pontes busca um título inédito, do outro Entre Rios do Oeste vai tentar o pentacampeonato. Campeão em 1993, 2002, 2017 e 2019, na última edição do torneio, o time comandado pelo técnico o João Salla, o Russo lutará para colocar mais um troféu na sua galeria.

De acordo com o treinador entrerriense, o equilíbrio deverá ser a tônica da grande final. “Essa final terá uma dificuldade muito grande, serão encontros de estilos de futsal bastante diferentes, mas que trouxeram ambos para o mesmo objetivo. Levamos uma pequena vantagem por decidir em casa, mas isso significa muito, pois dependemos de jogar bem. Decidir em casa ou fora depende do que você vai mostrar em quadra. Quatro Pontes é uma equipe que marca e finaliza muito bem, tem uma qualidade de passe muito boa e jogadores com qualidade técnica elevada, além de uma pegada muito forte, mas espera dentro do trabalho tático tentar superar isso. Também temos nossa qualidade, sabemos das virtudes da nossa equipe e fizemos uma preparação muito boa. Vamos fazer o possível para que a gente possa sair da dessa disputa com o título novamente, mas será uma dificuldade muito grande. Entre Rios e Quatro Pontos historicamente são jogos muito disputados, e uma final é um jogo diferente, cercado por muita expectativa. Você tem que controlar os nervos, jogar sem errar, são vários fatores que entram em quadra”, analisa Russo, elogiando o trabalho desenvolvido pelo adversário, sob comando de Rodrigo Ferreira e também de Edevaldo Moura, o Mico. “Quatro Pontes vem numa crescente, fazendo um trabalho muito legal. Tenho que parabenizar a equipe deles e todo o pessoal pelo ótimo trabalho que eles vêm fazendo”, completou.

Apesar de reconhecer a importância que mais um título traria para o município, Russo espera que o respeito entre todos os envolvidos e o legado de uma grande decisão tenham peso ainda maior nesta decisão.

Vamos atrás do nosso objetivo, mas dentro das quatro linhas penso que a palavra chave é respeito, tanto da nossa parte quanto da parte deles, para que fora da quadra as pessoas que estejam assistindo possam ver um grande espetáculo e não uma luta desenfreada pelo título. O troféu é importante, mas penso que o legado é ainda mais. Temos que fazer duas belas apresentações para que as pessoas que vão assistir saiam contentes dos ginásios, principalmente porque vão crianças, e somos o espelho para elas. Temos que mostrar nos momentos de vitória ou de derrota a grandeza que precisamos ter, e que elas precisam entender também que na vida é importante saber ganhar e é importante saber perder. Nós, enquanto comissões técnicas, atletas, profissionais das secretarias de esportes e prefeituras, temos que dar o exemplo, precisamos fazer o melhor de nós e fazer com que isso seja bom pra quem esteja assistindo”, pontuou.

No jogo de ida da decisão, o treinador entrerriense não poderá contar com Lucas Boquinha, mas terá em quadra nomes importantes, como Zanatta, Rech, Diego, Cerpilho e Spada.

Quatro Pontes / Foto: Olho Na Bola


Entre Rios / Foto: Olho Na Bola


Fonte: Olho Na Bola


0 comments:

Postar um comentário