24 dezembro 2014

Retrospectiva 2014: Água Verde, de campeão à lanterna

Do céu ao inferno. Da água para o vinho. Um ano para ser esquecido. São três frases que podem resumir o que foi 2014 para o Água Verde de Moreninha. De atual campeão à lanterna e pior equipe do amador. Esse foi o ano desastroso para o alviverde. Tanto que para 2015, a diretoria do clube de Moreninha já avisou que os investimentos serão maiores, tudo para retomar o posto que conquistou com os títulos do amador de 2011 e 2013.

E o ano para o Água Verde não começou mal. Atual detentora do título, perdeu alguns campeões em 2013, como o centroavante Tido e o volante Fabinho, mas trouxe promessas importantes como os meias Pacheco e Zini. A expectativa de manter o título em moreninha não se confirmou e a cada rodada a decepção era maior. Derrota atrás de derrota. Assim, 2014 não foi o ano que o Água Verde merece.

Na categoria sub-21, o ano começou com boas expectativas. Boas contratações de jovens jogadores como o meia Sky fizeram com que a equipe sonhasse novamente com uma classificação para as semifinais, que não vinha desde 2012. Após um começo de campeonato apagado, o Água Verde acelerou o passado e marcou alguns pontos importantes, mas acabou cometendo os mesmos erros de anos anteriores e ficou fora do G4.

Para ano que vêm já houve mudanças. Gilmar Formulo, o Madeira, voltará à presidência do Água Verde. Junto com ele, assumirá também Gilson, o Alemão. Madeira retorna ao posto que deixou em 2013, após a conquista do amador. A missão de formar as equipes sub-21 e livre para a próxima edição do amador será difícil, mas outros nomes estão sendo cogitados para auxiliar nesse trabalho. Roberto Pauli, o Burdog, poderá ser um dos homens fortes do futebol alvi-verde. Burdog seria um dos responsáveis pela reformulação do elenco e novas contratações. Outra novidade ficou por conta do suposto comandante para a categoria sub-21. Theylor Nichetti deverá assumir o cargo. Essa mobilização animou a torcida alvi-verde que está esperançosa, pois há a expectativa de que reforços de peso serão contratados para a próxima temporada.

Madeira é conhecido por ser um dirigente muito polêmico. Ele retorna ao posto que deixou em 2013, após a conquista do amador. Título esse bastante questionado, principalmente pela forma em que o Água Verde avançou para a final. Na ocasião, partiu de Madeira o pedido de revisão de vínculo o lateral Schapo do Nacional, vencedor, até então, da semifinal. A Comissão de Ética, na época, entendeu como precedente o pedido de Madeira e após longos dias de discussões foi marcado um terceiro jogo para definir o finalista. Nessa partida, o jogo foi interrompido, antes do apito final, por conta de uma confusão envolvendo atletas do Nacional e a equipe de arbitragem, o que culminou na eliminação do clube de Sub-Sede, dando a vaga na final e posteriormente o título foi conquistado pelo Água Verde vencendo o Celeste na decisão.

A vaga no famoso tapetão, deu ao clube de Moreninha o apelido de ‘Fluminense de Santa Helena’, comparando o alvi-verde com o clube carioca, pelas polêmicas envolvendo decisões extra-campo. Exceto essa situação, o certo é que Madeira terá um árduo trabalho pela frente, principalmente para colocar novamente o clube nas primeiras posições. Em 2014, o dirigente esteve longe dos gramados e viu sua equipe naufragar no amador, terminando na última colocação.

0 comments:

Postar um comentário